Estamos falando de pessoas [It´s all about people]

—  Português —

Comecei esta semana a ler o livro escrito pelo professor Sugata Mitra, intitulado “Beyond the Hole in the Wall“, que seria “Além do buraco no muro”, em tradução livre (é muro, e não parede, porque assim foi feita a experiência dele, com muros em comunidades de baixa renda). Ainda estou no comecinho, mas já que vi que Mitra promete desvendar muitos dos mitos relacionados à inserção da tecnologia nos processos educacionais.

Por exemplo, logo no primeiro capítulo ele afirma que recursos como os slides do PowerPoint e a tela de um projetor não foram criados para ser usados em sala de aula, como uma maneira de transformar a experiência de aprendizagem. Eles já existiam, dentro do contexto de atender às demandas de executivos em empresas, e passaram a ser oferecidos às escolas pelas empresas responsáveis por vendê-los, após elas se darem conta de que a educação seria seu próximo grande mercado.  Uma crítica contundente, que faz pensar, e que faz todo o sentido.

De fato, na minha avaliação é bastante complicado “encaixar” recursos da tecnologia como esses no contexto da educação de uma maneira que de fato faça diferença no cotidiano dos alunos. Na verdade, muito provavelmente é impossível que algo assim, e feito dessa maneira, tenha relevância para o aprendizado. A tecnologia, na verdade, é apenas uma das bases das transformações pelas quais a educação vem passando.  E ela precisa ser pensada e projetada para cada necessidade. Não dá para simplesmente trazer recursos criados para outras finalidades para o contexto educacional e esperar que haja qualquer mudança profunda a partir disso.

No centro de está a inovação e, acima de tudo, estamos falando de pessoas. O que funciona é o que melhor atende às necessidades das pessoas, da forma mais rica possível. Falamos muito sobre isso no Amplifica, encontro que reuniu educadores Google no Rio de Janeiro sábado passado e para o qual fui convidada pelas organizadoras. Muito grata pelo convite, aliás! Foi uma super oportunidade de conhecer pessoas com empolgação e preocupações semelhantes às minhas, com relação à educação.

beyond

— English —

This week I started reading Sugata Mitra´s Beyond the Hole in the Wall for my Kindle. I´m still in the beginning of the book, yet already noticed the professor´s willingness to demystify many of the concepts usually linked to the uses of technology in the learning context.

Already in the first paragraph, Prof. Mitra argues that resources like Power Point slides and LCD projectors weren´t originally developed for the educational context, as a way of transforming the learning experience. Indeed, they were developed to be used by executives at work. Nevertheless, now these devices´ sellers try to sell the same resources to a new and profitable “market” they´ve discovered, the educational market.

Indeed, in my view, it is quite complicated to make technology resources like these “fit” in the learning processes needs, in a way that really makes a difference to the students´ lives. I would venture to say it is impossible that something like that occurs. Technology, as a matter of fact, is one of the foundations of the transformation which learning has been going through. And it needs to be thought of exhaustively, as well as designed according to the education´s needs. We can´t simply bring to the learning context resources that were created for another purpose and then expect them to result in a relevant, deep change to the learning process.

Innovation is the core of the learning process transformation. And, above all, it is about people. What works is that which meets people´s needs in the richest, most fun and more efficiently way. This was one of the main topics of “Amplifica”, an event that brought together educators from Google and from all over Brazil to talk over education to which I was invited. I immensely appreciate the invitation. It was a great opportunity to meet people as excited and concerned with education as I feel I am.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *